Ciência de Dados Aplicada ao Direito

 Inscrições Encerradas
 
55
Categoria :
Eventos
Data:
28/08/2017 - 16/10/2017
Local
R. Itapeva, 538 - Bela Vista, São Paulo - SP
Brasil
Telefone :
(11) 2050-0195
Email :
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Website :
Início:
28 de agosto
Aulas:
Segundas, das 19h às 22h30
Valor do Curso:
R$ 2.360,00 para conveniados (OAB, CESA, AASP, entre outros), em até 2 pagamentos iguais de R$ 1.180,00 (com vencimento no quinta dia útil de setembro e outubro). R$ 2.950,00 para não conveniados.
Certificação:
Extensão
Público Alvo:
Advogados, juízes, promotores, delegados e demais integrantes de carreiras jurídicas, assim como profissionais de outras áreas que tenham interesse no assunto.
Carga Horária:
32 h/a
Coordenação:
Alexandre Zavaglia P. Coelho

 Curso de Ciência de Dados Aplicada ao Direito

Módulo I - Fundamentos da Ciência de Dados aplicada ao Direito

 

Carga-horária: 32 h/a em 08 encontros

Datas: de 28 de agosto à 16 de outubro, sempre às segundas feiras, das 19h às 22h30.

Investimento: R$ 2.360,00 para conveniados (OAB, CESA, AASP, entre outros), em até 2 pagamentos iguais de R$ 1.180,00 (com vencimento no quinta dia útil de setembro e outubro). R$ 2.950,00 para não conveniados.

Clique aqui para conhecer as entidades conveniadas.

 

Programa e corpo docente: 

 

28/8 (segunda-feira) - A ciência de dados aplicada ao direito e o futuro (presente) dos serviços jurídicos – Alexandre Zavaglia Coelho, professor e Diretor Executivo do IDP | São Paulo, doutorando pela Unicamp, advogado especializado em ciência de dados aplicada e consultor de diversos projetos na área de direito e tecnologia, professor e palestrante em diversas entidades e instituições de ensino superior, um dos Coordenadores da série de livros Direito, Inovação e Tecnologia da Editora Saraiva.

04/09 (segunda-feira) - As novas ferramentas tecnológicas e os serviços jurídicos - Graziela Galli, mestre em Direito pela USP, especialista em Direito Empresarial pela PUC-SP e recentemente participou do Program on Negotiation (AdvancedNegotiation e Strategic and Complex Deals) da Harvard Law School. Diretora do Departamento Jurídico da Oracle no Brasil com interface direta com a Oracle Corporation nos Estados Unidos e painelista no Oracle Global Legal Meeting (Califórnia, Estados Unidos), é advogada com experiência em renomadas empresas nos setores de Telecomunicações e IT, e professora convidada em diversas entidades e instituições de ensino. Membro da LACCA (Latin American Corporate Counsel Association), do Comitê de Departamentos Jurídicos da Ordem dos Advogados de São Paulo e do WIL4IT (Women in Law for IT).

13/09 (quarta-feira) - Jurimetria e realismo jurídico - Marcelo Guedes Nunes, mestre e doutor em Direito Comercial pela PUC.SP, Diretor do Instituto de Direito Societário Aplicado – IDSA, Presidente da Associação Brasileira de Jurimetria – ABJ, participante da Conference of Empirical Legal Studies - CELS e coordenador de projetos de pesquisas para diversas entidades do governo e da iniciativa privada. Advogado em São Paulo, sócio de Guedes Nunes, Oliveira e Roquim Advogados; 

18/09 (segunda-feira) - Estudo de Casos: Finch Soluções - Aplicação prática de inteligencia artificial no Direito - Renato Mandaliti – um dos pioneiros na utilização de ciência de dados e inteligência artificial na área do Direito, CEO da Finch Soluções, empresa brasileira que foi case na Universidade de Harvard. Sócio do JBM/Mandaliti advogados, tem MBA pela Universidade de Wisconsin-Madison/EUA. 

25/09 (segunda-feira) -  A tecnologia a serviço do Direito – o IBM WATSON  e o BlueMix - Luis Fernando Liguori,  Diretor de Tecnologia e Inovação - CTO (Chief Technology Officer) da IBM Brasil, tem como responsabilidade ser o ponto focal em tecnologia para o mercado, buscando soluções inovadores e disruptivas. Membro da Academia de Tecnologia da IBM, tem o titulo de Distinguished Engineer e possui pós-graduação em administração pela Fundação Getúlio Vargas e MBA pela Fundação Dom Cabral.

02/10 (segunda-feira) - Estudo de casos: A tecnologia a serviço da investigação - Carlos Eduardo Sobral, Delegado da Polícia Federal, atualmente é o Presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal. Foi Chefe do Serviço de Repressão a Crimes Cibernéticos da Direção-Geral da Polícia Federal, coordenou a Política Nacional de Repressão a Crimes Cibernéticos da Polícia Federal, participou da coordenação de diversas operações policiais de combate à pornografia infantil, venda de medicamentos falsificados/contrabandeados de alta tecnologia (Operação Conexão Holanda/Shadow) e fraudes bancárias (Projetos Tentáculos, Oráculo e Operação Kaçada), representou a Polícia Federal na Câmara dos Deputados e no Ministério das Relações Exteriores nas discussões de propostas legislativas sobre crimes cibernéticos, entre diversas outras atividades. Possui formação em Direito e pós-graduação em Ciências da Computação pela UNB. 

Estudo de Casos: Analise de big data e eleições - Gilmar Ferreira Mendes, doutor pela Universidade de Munster (Alemanha), Presidente do Tribunal Superior Eleitoral e Ministro do Supremo Tribunal Federal, professor e Coordenador Científico do IDP. (a definir)

16/10 - Conclusões Finais e Avaliação

Sobre o Curso:

Em função dos dados gerados pelo grande número de processos judiciais, das diversas publicações científicas e as complexas informações de negócios jurídicos realizados pelo mundo corporativo, uma gigantesca quantidade de dados é produzida diariamente. Neste contexto, existe uma demanda crescente para a utilização e análise de Big data, aliada ao uso de inteligência artificia (computação cognitiva)l, estatística, predição, automação de procedimentos, entre outras técnicas para auxiliar as atividades das diversas carreiras jurídicas.

Nesse contexto, o IDP | São Paulo acaba de inovar com o lançamento do curso de curta duração em "Ciência de Dados aplicada ao Direito", para ensinar noções básicas de tecnologia e análise de dados com uma linguagem própria para a área do direito. Em todas as áreas do saber e do mercado, a tecnologia tem avançado exponencialmente e trouxe grandes transformações nas organizações, no modo de pensar e no modelo de trabalho das diversas carreiras. Assim, o profissional do futuro (presente) tem que compreender o funcionamento dessas novas tecnologias e o potencial de sua utilização em seu ambiente de trabalho, como um grande diferencial para seu crescimento profissional.

A Ciência de dados é a ciência que visa compreender, identificar ou construir objetos de interesse a partir de dados, de modo que estes objetos possam servir como base para que as técnicas de analytics (análise de big data) sejam aplicadas. O cientista de dados é um modelador de dados com a finalidade de resolver um problema de sua área de atuação, não sendo uma função a ser exercida apenas por matemáticos e programadores. É o arquiteto dos objetos de interesse, quem consegue entender os problemas de sua atividade profissional e trazer os elementos iniciadores para definição dos problemas pertinentes. É ele ainda quem formula as perguntas  que guiam o trabalho interdisciplinar das equipes voltadas ao desenvolvimento de algoritmos, de modelos de análise de dados jurídicos, através do diálogo e do uso de ferramentas de análise e design de objetos. Cabe a este profissional ainda verificar a assertividade do resultado dos algoritmos que foram gerados a partir do projeto, ou seja, garantir o que se denomina segurança cognitiva.

Ampliando o quadro, além dos programadores, matemáticos, estatísticos, a utilização dessas novas tecnologias dependem da organização de equipes multidisciplinares, em especial com a participação de profissionais que consigam gerir projetos e extrair valor na utilização de bancos de dados e de tecnologias da informação na sua área de atuação, para as finalidades almejadas em cada projeto. Desse modo, o curso tem como público alvo os profissionais da área do direito e afins, e não há qualquer requisito para a participação no curso (não são necessários conhecimentos de matemática, estatística, programação, etc.).

O Curso pretende qualificar profissionais da área do direito ou de áreas afins para o uso das novas tecnologias da informação aliada ao uso da computação cognitiva - inteligência artificial para aplicar esses conceitos e suas novas habilidades em projetos relacionados com o mundo jurídico. O objetivo do curso é formar profissionais que tanto podem ser usuários avançados dessa tecnologia em seus ambientes de trabalho, como aqueles que pretendem participar do desenvolvimento de projetos que envolvam o uso de tecnologia da informação na automação de serviços jurídicos, jurimetria, identificação e curadoria de bancos de dados, pesquisas aplicadas com análise de dados complexos, entre outras atividades correlatas.

O Módulo I - Fundamentos da Ciência de Dados aplicada ao Direito, que tem início em 28 de agosto, descreve toda a contextualização da temática e de seus conceitos principais, em conjunto com estudos de casos que vão demonstrar o que existe de mais moderno nesse ambiente, tanto para preparar os alunos para atuar como usuários dessas soluções quanto para qualifica-los para os eventuais próximos passos.

Os módulos II e III, que serão oferecidos na sequência, são destinados a quem quer se aprofundar na questão e almeja efetivamente trabalhar nessas equipes de produção de projetos de ciência de dados aplicada ao direito. No Módulo II – Teorias Avançadas de Ciência de Dados aplicadas ao Direito, que terá 16 encontros, os temas serão relacionados ao Desenvolvimento de Modelos de análise de dados jurídicos e ferramentas de Análise e design. No Módulo III – Laboratório de aplicação das Ciência de Dados aplicada ao Direito, que também terá 16 encontros, os temas serão relacionados à implementação desses conceitos e atividades práticas de testes de modelos.

 

Outras informações pelo Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo 011 2050-0195